CENTRO DE MEMÓRIA FERROVIÁRIA DE PIRAQUARA

A  partir da necessidade de preservação da memória ferroviária do município de Piraquara e indo ao encontro com a responsabilidade de salvaguarda dos bens móveis históricos de propriedade da Rede Ferroviária Federal S/A  - Em Liquidação, repassados para a Prefeitura Municipal de Piraquara no ano de 2006, através do Convênio nº 1 /ERCUB/06, surge o Centro de Memória Ferroviária, carinhosamente chamado de Museu Ferroviário.

Naquela época, e conforme descrito no documento do convênio, os bens históricos deveriam ser devidamente protegidos no Museu de Piraquara. O acervo com cerca de 193 itens, devidamente listados por profissionais do Escritório Regional de Curitiba/RFFSA, sociedade de economia mista, vinculada ao Ministério do Planejamento na ocasião do repasse, ficou sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, através do Departamento de Turismo , na sede do Centro de Informações Turística, situado na Rua Coronel Manuel Alves Cordeiro, Centro. 

Em 2007, foi promulgada a Lei nº 11.483/2007, que dispunha sobre o término do processo de liquidação e a extinção da RFFSA, determinando que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN passasse a ser responsável pelos bens móveis e imóveis de valor artístico, histórico e cultural oriundos da RFFSA. Desde então a autarquia se imbuiu na tarefa de promover a preservação e a difusão da Memória Ferroviária passando a trabalhar para a consolidação de um programa de destinação dos bens constituintes do Patrimônio Cultural Ferroviário. Sendo assim, no ano de 2017 a Superintendência do IPHAN/PR  perguntou, se havia interesse por parte do município na utilização dos bens históricos para fins culturais e turísticos. A partir de então o acervo ficou sob a guarda da Casa da Memória “Manoel Alves Pereira”.

Em 07 de dezembro de 2017, Piraquara recebe após 20 anos da sua última passagem o retorno da Maria Fumaça e por essa ocasião retoma-se a discussão da necessidade de criação de um espaço museal de preservação da memória ferroviária do município, o evento foi marcado pela presença de defensores dessa ideia, de ex- ferroviários e familiares de ferroviários, em solenidade realizada no Salão de Exposição da Casa da Memória e contando ainda, com a presença do então Superintente do IPHAN/PR, o senhor José Luiz Desordi Lautert e do Coordenador do Centro de Memória Ferroviária da Lapa, o Senhor Marcio Anis Mattar Assad e do Prefeito Municipal, Marcus Mauricio de Souza Tesserolli afirmou-se o compromisso com a implantação desse espaço. Neste ato público nasce o Centro de Memória Ferroviária " João Tesserolli Jr".

Em 2018 uma demanda afetiva e simbólica da memória ferroviária convocou a equipe da Casa da Memória a organizarem uma exposição – Memória Ferroviária, que obedeceu a uma pesquisa mais elaborada, sem abrir mão de uma linguagem acessível, e contribuiu para o conhecimento e a divulgação do acervo. A exposição ficou disponível para visitação no período de março a dezembro de 2018. No entanto é somente no ano de 2020 que se consolida a instituição oficial do Museu Ferroviário, com sede própria e exclusiva, tendo o seu acervo inteiramente a disposição de visitantes e pesquisadores.

Serviço:

Horário de atendimento ao Público: 9h ás 12h  - 13h às 17h

Recepção de grupo: agendamento prévio.

COORDENAÇÃO: Regina Aparecida de Almeida

ENDEREÇO: Avenida Getúlio Vargas, Nº 74 - Centro - Piraquara/Pr

TELEFONE: (41) 3590.3608

Compartilhe seu conteúdo nas redes sociais: